Sandra Nilsson, engenheira civil
Carreira

Links internacionais para a Sandra na Höganäs

Faz 20 anos que Sandra Nilsson trabalhou na Höganäs por um verão e ficou com uma impressão muito positiva da empresa. Então, no ano passado, ela voltou, desta vez como chefe de desenvolvimento de produção na fábrica de Distaloy.

Sandra teve um emprego de verão na Höganäs quando era estudante e diz que continuou acompanhando o desenvolvimento da empresa com interesse ao longo dos anos. Ela primeiro trabalhou em Lund ao terminar o seu mestrado. Porém, a oportunidade de retornar à Höganäs surgiu alguns anos depois, com a mudança da família para a cidade de Höganäs.

“A Höganäs tem uma história longa e fascinante, e eu gosto muito de fazer parte do seu desenvolvimento. Além disso, é muito empolgante ver como a pequena cidade de Höganäs conseguiu produzir uma das maiores empresas do mundo”, diz Sandra.

Ela explica que o alcance mundial da empresa foi um dos motivos pelos quais decidiu se candidatar a uma vaga na Höganäs. Ela costumava trabalhar com uma empresa internacional e acha que fazer parte de um contexto mais amplo cria uma atmosfera positiva.

A empresa possui clientes, colaboradores e instalações de produção em todo o mundo e, em seu cargo atual como chefe de desenvolvimento de produção na fábrica da Distaloy, ela tem muito contato com pessoas de outros países.

“Eu costumava trabalhar basicamente com desenvolvimento e, comparado com essa área, eu acho que trabalhar com produção é algo muito mais dinâmico. Precisamos tomar decisões rápidas sobre como proceder, e as decisões que tomamos têm um impacto direto na qualidade dos produtos e nos clientes da Höganäs. Estamos sempre em atividade e, para mim, isso é estimulante.”

Sandra diz que a forma como vê a Höganäs continua a ser muito positiva. É uma empresa que cuida de sua equipe, na qual as pessoas gostam de trabalhar e onde muitos colaboradores ficam por um longo tempo. O fato de Sandra ser uma das poucas mulheres que trabalham em produção não é realmente algo importante para ela.

“É claro que a produção é uma área dominada por homens, mas cada vez mais mulheres estão aparecendo, e a proporção de homens para mulheres não é tão importante, porque esta é uma empresa moderna com uma excelente comunidade de pessoas.”